Dificuldades com a obra e dicas de como evitar alguns contratempos


Depois de todos esses dias de construção, quero trazer aqui nosso feedback, o que aprendemos até agora, o que deu errado, algumas dicas, alguns alertas, etc

Nós temos sido bem zelosos, meu esposo vai à obra todos os dias, ele aprendeu ler o projeto, confere cada medida, está sempre atento a tudo o que acontece por lá, mas é a primeira vez que estamos construindo, ou seja, não temos experiência. Aí temos que contar com experiência do mestre de obras e nesta hora fica bem difícil, porque se a pessoa não for honesta e responsável pagamos um alto preço por isso.

Um dos nossos desafios foi aprender a lidar com o nosso mestre, sempre o tratamos com muito respeito e educação, entretanto a relação esteve muito desgastada pelos seguintes motivos:

  • Durante o acompanhamento da obra, exigimos que a utilização dos produtos fosse conforme a orientação do fabricante – isso gerou um estresse, porque ele queria fazer da forma que ele sempre fazia, e justamente a forma que ele sempre fazia era a forma que o fabricante expressamente trazia como errada;
  • Ficou sem ir à obra por 2 semanas consecutivas, não nos avisou que não iria, muitas vezes precisávamos falar com ele, mas ele não aparecia, dizia que no outro dia iria e nada;
  • Tem um cara que trabalha com a gente desde início da obra, o José, que é um ótimo pedreiro, ele rende muito, o mestre chegou a contratar outras pessoas nos dias que ele julgou que precisava, mas aí ele dispensou essas pessoas e váááários dias a obra ficou só com ele e o José, e como ele começou a faltar o José ficou na obra sozinho;
  • Durante os dias que ele não compareceu na obra, um detalhe do projeto passou despercebido pelo José, meu marido que notou a falta das vigas da escada. Ligamos para ele, pedimos que ele comparecesse à obra para verificar a situação e decidirmos como iríamos fazer. Ele nem aí, não foi à obra, deixou pro José resolver. Tivemos que quebrar duas paredes construídas, quebrar as colunas que sustentariam essa viga e quebrar o baldrame;
  • Outra dificuldade que tivemos com nosso mestre: muito resistente em trabalhar com produtos que ele nunca trabalhou. Vou citar um fato que ocorreu para esclarecer melhor. Nós queríamos substituir a cal pela cal líquida que é mais fácil de usar, tem melhor eficácia e rende mais, e o mestre não queria utilizá-la de maneira alguma. Acabou aceitando usá-la por forçarmos, depois ficamos sabendo que está utilizando o mesmo produto na outra obra que ele pegou e é o motivo de não ter mais aparecido na nossa obra;
  • Obra atrasada.

Todos esses motivos e mais outros que foram relevados nos levou a seguinte decisão: rescindir o contrato com o mestre. Cansamos! Ficamos imaginando continuar “empurrando com a barriga” e ir acumulando outros problemas que com certeza irão surgir, sem contar que a obra está atrasada e nós continuamos pagando as parcelas firmadas no contrato, isso nos deixou muito preocupados, pois nosso medo é pagarmos todas as parcelas e ele não terminar a obra. Mas nós queríamos continuar trabalhando com o José, porque ele é responsável e trabalhador. A ideia era pagar melhor o José e contratar mais pessoas para ajudá-lo, mas ele não aceitou disse que o mestre vai levá-lo a outras obras.

Enfim, estamos sem mão-de-obra e nossa obra está atrasada.

É com um aperto no peito que escrevo essas coisas, quem já construiu ou está construindo acredito que é solidário comigo.

A lição/dica que eu acho relevante é:

  • Confira tudo o que você conseguir: todas as medidas, todas as colunas, todas as vigas. não se canse de conferir, quanto mais cedo você notar um problema mais fácil será para tentar corrigi-lo;
  • Não confie no seu mestre a ponto de entregar a obra nas mãos dele e achar que tudo está correndo bem: é importante que você esteja bem atento a tudo o que está acontecendo na sua obra, pois muitas vezes nem seu mestre percebe que há um erro no projeto ou na execução e o melhor é detectar os erros o quanto antes;
  • Especifique alguns itens do seu contrato: por exemplo: você pode especificar o número de pessoas que você deseja que esteja trabalhando diariamente na sua obra;
  • Acompanhe o andamento da sua obra: você pode comparar sua obra com o andamento de outras obras através dos blogs;
  • Faça um cronograma do andamento da obra X parcelas pagas.

Eu não quis escrever este post com intuito de vir desabafar meus problemas, na verdade eu tentei o máximo possível trazer a realidade para vocês e algumas maneiras de tentar superar os problemas por que passei.

Eu percebo que o nosso país é muito deficiente em prestar um serviço bem feito, com qualidade e responsabilidade, eu acho que essa postura deve mudar, na verdade eu escrevi tudo isso para que você, quando estiver construindo sua casa, perceba quais são as reais dificuldades que estamos sujeitos e possa se proteger, antecipando essas situações.

Um grande beijo

 

 

Anúncios

5 comentários sobre “Dificuldades com a obra e dicas de como evitar alguns contratempos

  1. acasadapri disse:

    Nossa Thais, que barra!!!
    Acho que vocês fizeram mais que certo!!!
    Se tivéssemos feito o mesmo no começo da nossa obra, teríamos evitado a inúmeras dores de cabeça que vierem depois.
    E começo de obra (vai muito rápido mesmo), mas é uma fase tão importante quanto o acabamento. Paredes tortas, atrapalham ter um bom acabamento depois. Atrapalha até na hora de colocar os móveis planejados, prender os espelhos na parede. Colocar os rodapés de polietileno (caso vocês optem por esse), se a parede estiver torta, nossa vai dar muita dor de cabeça.
    E que pedreiro mal caráter heim menina!!! Nossa fiquei brava aqui!!!
    E não é só paredes não. Tem que cuidar com encanamento, altura da caixa d’água, pra ter uma boa queda de água, instalação elétrica, as calhas, tudo tem que ter muito cuidado!!
    Agora quando forem contratar um novo mestre de obras, pede para ele dar a referência de três casas construídas por ele. Pega o endereço e vão até essas casas dar uma olhada. E se conseguirem falar com um dos proprietários, será ainda melhor, pergunte sobre o prazo de entrega, se a casa não deu problemas de infiltrações, rachaduras, essas coisas!!
    Boa sorte, tomara que vocês consigam achar alguém ótimo!!

    Curtir

    • Thaís Siqueira disse:

      Pri, obrigada por pelos conselhos!! É, vamos pesquisar muito antes de contratar o próximo mestre. A maior dor que a gente sente é ver a obra parada. Terrível isso, o prazo que tínhamos está suspenso… Mas fazer o quê, neh? Vamos pra frente.
      Você citou o rodapé de polietileno e isso me chamou atenção, qual marca vc usou Pri? Amarelou? É fácil de limpar? Já vi algumas pessoas reclamando da marca Santa Luzia…
      Um grande beijo

      Curtir

      • acasadapri disse:

        Então, o rodapé usamos da marca Gart, eu já ouvi outras pessoas reclamarem de seus rodapés de polietileno que acabam sujando. Mas isso é normal, porque é Branco. Tem uma blogueira (se não me engano do Meu Sobrado em Vinhedo) ela colocou de EVA e parece que gostou bastante e parece que não suja com tanta facilidade.Mas dai já é gosto pessoal. No post de “erros da construção, o que aprendi” eu falo sobre o nosso rodapé. Sobre o fato de termos pintado ele de qualquer maneira, mas isso não foi minha culpa, desde o começo eu queria uma tinta normal (a mesma usada no nosso forro) a Branco neve acabamento fosco. Mas uma pessoa mandou a gente usar outra tinta, a esmalte, e ficou horrível, amarelou. Tivemos que pintar tudo de novo. Mas já não ficou a mesma coisa. O certo é acertar na escolha da tinta e do pintor.
        Beijusss

        Curtir

  2. Bezinha disse:

    AFF deve ser horrível entregar nosso sonho nas mãos de profissionais desqualificados como esse. Que falta de ética! Vocês são os contratantes, vocês como clientes estão no direito de escolher o que vai ou não na casa de vocês, não vai ser ele que vai morar lá! Lamentável viu!
    Espero me deparar com mais Josés na construção do meu chalé e menos profissionais prepotentes e que prestam péssimo serviços!

    Calma Tha que vão encontrar alguém de qualidade que assuma a obra de vcs sem problemas. E obrigada pelo alerta pois é necessário ler esse tipo de informação para não passarmos pelo mesmo estresse.

    Beijocas, bezinha!
    ♡ Casal Be&Be ♡

    Curtir

  3. Thaís Siqueira disse:

    Oi Bezinha, obrigada pelo apoio. É terrível qdo nos deparamos com situações assim. Na verdade a gente contrata alguém para prestar um serviço e fazemos uma expectativa de como vai ficar, queremos ver pronto… Quando vemos que os profissionais estão agindo sem responsabilidade, deixando o serviço em segundo lugar, fazendo sem vontade, ficamos muito frustrados. A gente tentou muito ainda, conversamos, tentamos ver o que eles precisavam, e nada. Quando eles começaram errar o projeto e o mestre sem vir à obra daí foi a gota d’água. Acabamos tendo que dispensá-los mesmo. Parte o coração ver a obra parada e sem uma data para retomada. Vc vai ver qdo estiver construindo. É muito bom vc ir se familiarizando com essas situações, provavelmente elas te ajudarão em decisões que vc precisará tomar. Desejo muito boa sorte pra vcs.
    Um grande beijo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s