Laje protendida

Oi vizinhos,

Vocês já ouviram falar em lage protendida?

No nosso projeto, o arquiteto sugeriu a utilização de lages protendidas devidos aos grandes vãos sem coluna.

Para vocês entenderem como é feita a protenção na lage, tem um vídeo no You Tube que explica direitinho, eu vou colocá-lo aqui embaixo, para quem tiver interesse em conhecer. O vídeo foi feito pela empresa que nós compramos as lages: a PROTENPAR.

De todas as empresas que nos atenderam, sem dúvidas, a PROTENPAR se destacou com a excelência do atendimento e qualidade dos produtos e do serviço que prestaram. Do início a entrega das lages: não houve nada que decepcionasse. Na verdade, eu só estou falando isso porque eles nos surpreenderam: acredita que primeiro eles entregaram a lage, depois enviaram o boleto para pagamento? Eles mandaram um projeto de como montar a lage, mandaram um técnico para ensinar o mestre como era o sistema deles. E ficou tudo perfeito! Não estamos fazendo propaganda, é que gostamos mesmo.

Hoje, a segunda lage finalmente foi colocada, assim que concretar eu posto as fotos de atualização da obra.

Bjs

Sweet Home

Vocês já conhecem o Sweet Home? É o máximo! Rsrsrsrs

Nessa semana, eu e meu esposo estávamos planejando como vai ser a cozinha, e por mais que tentássemos imaginar como vai ficar nossa casa, nada como um programa que faça a simulação. Eu já tinha tentado usar outros programas, mas não tinha consegui fazer a criação, por ser difícil. O Sweet Home me surpreendeu. É muito fácil utilizá-lo, quem tiver interesse no programa eu posso passar o link para vocês baixarem. Eu fiz algumas simulações da cozinha e sala de jantar, logo logo trago a casa toda. Rsrsrsrsrs. Vejam como ficou:

Eu gostaria de saber a opinião de vocês. Gostaram do projeto? Qual posição da ilha vocês preferem?ilhacozinha4

Link: http://www.sweethome3d.com/pt/features.jsp e http://www.sweethome3d.com/freeModels.jsp

Bjs

Impermeabilização II

Impermeabilização II

Em continuidade ao post anterior, veremos as formas de impermeabilizar o contrapiso em contato com o solo.

No mercado, existem diversos produtos/formas para impermeabilizar da fundação ao telhado. Vou citar os que utilizarei na obra de acordo com a proteção recomendada pela Vedacit, que foi o material mais fácil de entender que encontrei, mas existem outras marcas que fornecem produtos semelhantes e são igualmente confiáveis, como mencionei no post anterior.

Quando comecei a ler sobre impermeabilizar, li uma reportagem que mostrou como o custo aumenta quando se faz a impermeabilização quando a obra já está pronta e muitas vezes com problemas de infiltração, trincas, rachaduras, etc.

Seguem algumas maneiras de impermeabilizar o piso de ambientes que estarão sujeitos à umidade.

3_4

Contrapiso em contato com o solo

Regularização:
Executar a regularização aplicando argamassa impermeável. Deixar a superfície perfeitamente regularizada com argamassa na espessura de 2 cm, dando-se o caimento (mínimo de 2%). É necessário molhar o concreto antes de colocar a argamassa.

Argamassa impermeável: 1 parte de cimento : 4 partes areia : 2Kg de hidrofugante (vedacit ou sika 1) para cada 50Kg de cimento.

Impermeabilizantes flexíveis

Recomenda-se a utilização de Vedatop ou SikaTop 100 que são revestimentos, semi flexíveis, impermeabilizantes e protetores.

– No caso de banheiros, lavanderias, cozinhas, reservatórios, caixas d´água potável, piscinas elevadas, aplicar antes uma demão do revestimento impermeabilizante flexível Sikatop flex ou Vedatop flex.
– Misturar os componentes A e B de Vedatop ou Sikatop 100;
– Aplicar de 2 a 4 demãos cruzadas de Vedatop ou Sikatop 100, com broxa ou trincha, no máximo 1 hora após a mistura, obedecendo a um intervalo de aproximadamente 6 horas entre as demãos.
– Ao redor de ralos, juntas de concretagem e meias-canas, recomenda-se a colocação da tela de poliéster como reforço entre a 1ª e a 2ª demão.
– Proteger contra o trânsito dos pedestres e dos raios solares, assentar o revestimento cerâmico;
– A impermeabilização subirá sem descontinuidade nos rodapés e beirais da laje, descendo nos ralos;
– Em áreas frias fazer o teste de estanqueidade 3 dias após a aplicação, deixando a área submersa por 24 horas.

Manta Asfáltica

Como alternativa para impermeabilizar banheiros, lavanderias, cozinhas, reservatórios, caixas d´água potável, piscinas elevadas pode-se utilizar manta asfáltica com polietileno ou manta asfáltica com Poliéster. Apesar do custo de aplicação ser maior a manta asfáltica possui durabilidade de 30 anos.
Essas mantas têm espessuras de 3mm ou 4mm. Para áreas de até 100m² utilizar a manta de espessura 3mm para áreas maiores recomenda-se utilizar a de 4mm.

Passo a passo:

1) Aplicar o primer para manta asfáltica e aguardar no mínimo 6 horas, até a sua secagem (25°C);

 2) Soldar a manta asfáltica contra o rodapé, subindo aproximadamente 30 cm;

3) Estender os rolos sobre a superfície a tratar no sentido oposto ao fluxo da água. Dispor as mantas, sobrepondo uma sobre a outra pelo menos 10 cm;

219-4
4) Aplicar a chama do maçarico na parte inferior da manta (lado negro), até sentir a colher deslizar suavemente, tomando cuidado para não aquecer demais;
5) Fazer o biselamento pressionando com a ponta da colher aquecida sobre as emendas para garantir sua perfeita vedação;
6) Depois de executada a impermeabilização, aconselha-se comprovar a estanqueidade do sistema. Para isso, vedar os ralos e manter, por 72 horas, uma lâmina de água com cerca de 5 cm;
7) Depois de realizado o teste de lâmina d’água, fazer a proteção mecânica: no rodapé sobre a manta asfáltica, fixar tela metálica ou similar, avançando 20 cm no piso;
8) Colocar uma camada separadora (papel Kraft, feltro asfáltico, etc.) e sobre ela colocar argamassa (cimento e areia traço 1:3) com espessura mínima de 2 cm e juntas de dilatação espaçadas convenientemente;
9) No rodapé sobre a tela metálica fazer o revestimento com argamassa (cimento e areia média traço 1:3).

Para ver o post impermeabilização I, clique aqui.

Fonte: http://www.vedacit.com.br/uploads/biblioteca/protecao-do-alicerce-ao-telhado-12.pdf ehttp://www.casadagua.com/

 

Impermeabilização I

Aqui em Curitiba, o clima é bastante úmido e o sol nem sempre consegue ultrapassar as grossas camadas de nuvens. Esse motivo nos levou a procurar saber como se faz uma correta impermeabilização da nossa casa, protegendo desde o alicerce até o telhado.

Procurei detalhar tudo o que aprendi, então dividi em dois posts para não ficar muito extenso.

Descobrimos que nem todo mundo se lembra de fazer impermeabilização no inicio da obra, depois aparecem diversos problemas, como excesso de umidade, rachaduras, fissuras, proliferação de fungos, mofo, problemas estruturais e até problemas com as instalações elétricas no caso delas serem afetadas.

A impermeabilização protege as superfícies e estruturas dos efeitos da natureza, como a incidência das chuvas ou dos raios solares nas áreas expostas, proporciona resistência às variações de temperatura, contribui com maior conforto térmico e protege as superfícies das infiltrações e goteiras. Ao impermeabilizar evita-se que a estrutura sofra desgastes que podem gerar a desvalorização do imóvel.

É importante lembrar que o tijolo comum e concreto absorvem água e isso faz com que as paredes fiquem úmidas e emboloradas com o tempo.

O que é preciso impermeabilizar?
Fundações e alicerces, lajes (internas ou de coberturas), paredes internas e externas, telhados, cozinhas e banheiros.

Existem no mercado diversos produtos impermeabilizantes, sua aplicação e modo de uso são descritas nos respectivos sites dos fabricantes. As marcas mais conhecidas são: Vedacit, Viapol, Denver e Sika

Alicerces, baldrames e fundações:

“A água existente no solo geralmente sobe pelas paredes até a altura de 1 metro. Isto faz a pintura descascar, soltar o reboco e surgir o mofo. Não adianta pintar por cima, pois a umidade logo volta” (Vedacit)

Nesse caso é necessário aditivar o concreto e argamassa em contato com o solo com hidrofugantes, que bloqueiam a água do sistema capilar e permitem a respiração dos materiais. Produtos: Vedacit ou Sika1

Como fazer:

  • Capear o alicerce utilizando massa com o hidrofugante escolhido. Fazer na espessura de 1,5 cm, descendo 15 cm pelas laterais;
  • Todos os tijolos, até a 3ª fiada acima do nível do solo, devem ser assentados com massa aditivada com hidrofugante;
  • O revestimento das paredes (emboço/reboco) – externo e interno – deve ser feito usando a mesma massa, até a altura mínima de 1 metro acima do piso acabado;
  • Esperar secar e aplicar 2 demãos de pintura asfáltica líquida no baldrame. Produtos: Neutrol, Igol S;
  • Traço da argamassa impermeabilizante: 1 parte de cimento : 3 partes de areia : 1 kg de Vedacit.

Exemplo de aplicação:vedacit

 

vedacit

Paredes de Subsolo

“A água consegue subir por capilaridade até 60 cm na alvenaria, acima do nível do piso externo acabado. Por isso, há alguns anos, quando não havia impermeabilizantes, as edificações eram providas de porões cuja finalidade principal era protegê-las da umidade proveniente do solo.” (Vedacit)

 

  • Executar chapisco com aditivo para proporcionar melhor aderência de argamassas e chapiscos (Sika chapix plus ou  Bianco);
  • Revestir as paredes internas e externas (emboço/reboco) com 2 camadas (1 cm cada uma) de argamassa com hidrofugante (Vedacit ou Sika1). Subir com essa argamassa no mínimo até 60 cm acima do nível do solo;
  • Esperar a completa secagem e pintar o lado da alvenaria que ficará enterrada com pintura asfáltica a base de solvente (Neutrol ou Sika S);
  • Traço chapisco: 1 lata de cimento: 3 latas de areia média. Amolentar com a solução Adesivo (Sika chapix plus ou  Bianco) : água (1:2). Misturar na proporção de 1 kg de VEDACIT para cada lata de cimento.
  • Traço argamassa (emboço/reboco): 1 parte de cimento : 3 partes de areia média : 2 kg de hidrofugante (Vedacit ou Sika1) por saco de cimento (50 kg).

 

Na obra, precisamos fazer essa proteção nos muros, pois como o lote foi aterrado, a terra ficou encostada no muro provocando umidade nas paredes dos vizinhos.

 

Fontes:

http://www.forumdaconstrucao.com.br/conteudo.php?a=20&Cod=137

http://www.vedacit.com.br/uploads/biblioteca/protecao-do-alicerce-ao-telhado-12.pdf